Imprimir  Voltar  Home 


  Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior - ANDES-SN


Data: 24/04/2013

ANDES-SN lança revista sobre precarização nas IFE durante ato em frente ao MEC

Logo após a Marcha que reuniu mais de 20 mil trabalhadores na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, na manhã desta quarta-feira (24), o ato da educação foi marcado por uma série de atividades entre elas o lançamento da Revista Dossiê Nacional 3 – Precarização das Condições de Trabalho nas Instituições Federais de Ensino (IFE). Também teve destaque a divulgação oficial do resultado do Plebiscito Nacional sobre Ebserh, que apresenta posição contrária à Empresa pela grande maioria dos votantes – 60 mil votos em um total de 63 mil – e a plenária de rearticulação do Comitê Nacional da Campanha pelos 10% do PIB para a Educação Pública Já!

Marina Barbosa, 2ª secretária do ANDES-SN, lembrou que a revista é fruto de dossiês elaborados por várias seções sindicais, durante a greve de 2012, que desnudou a realidade do trabalho docente nas IFE.

“O material traz uma radiografia da situação absolutamente precarizada em boa parte das IFE, resultado em grande parte da expansão desordenada promovida pelo governo federal. Essa revista servirá como instrumento para fortalecer a luta estratégica dos docentes das Federais”, explicou Marina.

De acordo com a presidente do ANDES-SN, Marinalva Oliveira, um dos objetivos centrais do dossiê é tornar pública a realidade das IFE brasileiras para cobrar providências do Ministério da Educação e das Reitorias. “Queremos expor para a sociedade o caos vivenciado nas instituições federais de ensino. O processo de expansão das universidades implementado pelo Governo Federal é sem qualidade e não tem dado assistência adequada aos estudantes”, denuncia Marinalva.

Marinalva Oliveira acrescenta que esse processo de expansão imposto pelo Governo Federal é responsável pelas péssimas condições de trabalho e tem provocado o adoecimento dos docentes, em virtude da sobrecarga de atividades e frustração com o ambiente de trabalho. “Foram aprovadas no ano passado (2012) 19 mil vagas para professores e até o momento o governo disponibilizou apenas 7.500 vagas para concurso. Nós queremos que estas vagas sejam disponibilizadas já, e ainda assim, sabemos que isto estará longe de suprir o déficit histórico que existe. Queremos também que os laboratórios sejam construídos, queremos mais salas de aulas, menos alunos em cada sala de aula, melhores condições de trabalho e uma carreira onde professores tenham condições de fazer ensino, pesquisa e extensão”, reivindica a presidente do ANDES-SN.

Marinalva ressalta ainda que as seções sindicais e os professores de todo o país devem dar a máxima visibilidade à revista, que será lançada nos locais durante a jornada de lutas do setor das Ifes, entre 20 e 24 de maio para que ela se torne instrumento de pressão junto ao governo e reitores em busca de soluções efetivas. “É preciso reverter essas péssimas condições de trabalho que estamos vivenciando. O compromisso com a educação pública de qualidade passa por ter professores, técnicos administrativos, laboratórios, salas de aula e condições ideais para ensino, pesquisa e extensão”, completa Marinalva.

ANDES-SN entrega exemplares do dossiê ao MEC
Após o lançamento da publicação, representantes do ANDES-SN foram recebidos no MEC pelo Secretário Executivo Adjunto, Francisco das Chagas Fernandes e fizeram a entrega formal de exemplares do dossiê a serem encaminhados ao ministro e seus secretários. Atendendo à reivindicação do ANDES-SN, que solicitou audiência para discussão da pauta de reivindicações no dia 26 de março, foi agendada, para a próxima segunda-feira (6), uma audiência do ANDES-SN com o Secretário de Educação Superior (SESU) Paulo Speller.

O resultado do Plebiscito Nacional sobre a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares da Ebserh também foi entregue ao Secretário Executivo Adjunto do MEC, por diretores do ANDES-SN e da Fasubra, em nome das entidades organizadoras do Plebiscito. Veja aqui o ofício endereçado ao Ministro Aloízio Mercadante.

O resultado, que apresenta a posição contrária à Empresa pela grande maioria dos votantes – 60 mil votos contrários em um total de 63 mil – foi realizado entre os dias 2 e 19 de abril, nos Hospitais Universitários de todo o país. Leia mais aqui.

Plenária rearticula comitê nacional da Campanha pelos 10% do PIB para a Educação Pública, Já!
Durante o ato em frente ao MEC, as entidades que compõem a coordenação executiva da Campanha pelos 10% do Produto Interno Bruto (PIB) para a Educação Pública, Já! anunciaram a retomada oficial do Comitê Nacional e também a rearticulação nos estados para promover novas ações na luta pela ampliação imediata do investimento por parte dos governos em educação pública.

“A retomada do Comitê Nacional e dos comitês locais é parte da disputa desse projeto para alterar a vida da classe trabalhadora. Para isso, temos que fazer o enfrentamento nacional e em nossos locais de trabalho a política do governo, que é a de destruir a educação pública”, ressaltou a diretora do ANDES-SN, Marina Barbosa, que coordenou o ato.


Fonte: ANDES-SN


+16
|
-1
| Denunciar

0 comentários | 2492 visualizações | 17 avaliações

Comentar esta notícia