Imprimir  Voltar  Home 


  Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior - ANDES-SN


Data: 28/01/2018

37° Congresso do ANDES-SN expressa mobilização docente e aponta desafios para 2018
 

Após seis dias de intensos debates, que resultaram nas deliberações que irão orientar as lutas da categoria docente no próximo período, a presidente do ANDES-SN, Eblin Farage, declarou encerrado o 37° Congresso do Sindicato Nacional. A Plenária de encerramento aconteceu na madrugada de domingo (28), com a aprovação mais de 30 moções e a leitura da Carta de Salvador.

O evento foi realizado de 22 a 27 de janeiro, na Universidade do Estado da Bahia (Uneb), em Salvador (BA). Considerado o maior da história do Sindicato Nacional, o congresso contou com a presença de 581 participantes, sendo 413 delegados, 122 observadores, de 82 seções sindicais, 10 convidados e 36 diretores.

Em sua fala de encerramento, a presidente do ANDES-SN ressaltou que 2017 foi um ano com muitas lutas. “Esse Congresso, na nossa avaliação, é fruto de um ano intenso de mobilização. Há muito esse sindicato não tinha a presença de mais de 80 seções sindicais em um congresso nacional. Isso, certamente, é expressão da mobilização, do trabalho que esse sindicato desenvolveu em 2017”, afirmou.

Eblin Farage ressaltou que a grande tarefa para 2018 é retomar o patamar de mobilização do primeiro semestre de 2017, articulando, a partir das bases, pressionando as centrais sindicais, com o desafio de construir uma verdadeira unidade de ação nas ruas, para combater as contrarreformas. “Temos o desafio, já para fevereiro, de barrar a contrarreforma da Previdência e, para isso, é necessário que construamos, nas nossas bases, a Greve Geral, a mobilização da nossa categoria. Que as nossas universidades parem para dizer não à contrarreforma da Previdência”, conclamou.

“Certamente, esse é um ano em que o ANDES-SN vai ser desafiado a dizer qual projeto de educação ele quer continuar a construir. Por isso, todos os nossos docentes estão convocados a reafirmar um sindicato que é classista, que é de luta, e que é autônomo. Que tenhamos um ótimo 2018, com muitas lutas”, completou, declarando encerrado o 37º Congresso do ANDES-SN.

Leia mais:
37° Congresso aprova plano de lutas dos Setores das Estaduais e Federais
ANDES-SN avança na luta contra o assédio e pela paridade de gênero no Sindicato
Docentes homologam novas seções sindicais e elegem Belém como sede do 38°Congresso
Eleição do ANDES-SN para o próximo biênio terá duas chapas
ANDES-SN reafirma luta em defesa da Previdência e define intervenção na Conape
ANDES-SN lança campanha de sindicalização no 37° Congresso
ANDES-SN lança documentários sobre militância docente LGBT e étnico-racial
37° Congresso do ANDES-SN aprova comissão contra repressão a docentes
Participantes do 37º Congresso do ANDES-SN fazem manifestação em Salvador (BA)
ANDES-SN lança publicações durante abertura do 37º Congresso Nacional
Docentes debatem conjuntura e aprovam centralidade da luta para 2018
Tem início o 37° Congresso do ANDES-SN em Salvador (BA)

 


Fonte: ANDES-SN


+2
|
0
| Denunciar

0 comentários | 1270 visualizações | 2 avaliações

Comentar esta notícia