Imprimir  Voltar  Home 


  Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior - ANDES-SN


Data: 13/04/2018

Estudantes da UnB ocupam reitoria

Nessa quinta-feira (12), por volta das 14 horas, os estudantes da Universidade de Brasília ocuparam a reitoria da universidade. A ação se deu após o não cumprimento das exigências da ocupação do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), ocorrida na última terça (10), de realização de audiência pública com o Ministério da Educação (MEC) e com a reitoria da UnB. A ocupação foi decidida em assembleia, com expressiva participação dos estudantes, juntamente com os trabalhadores terceirizados.

Em nota divulgada na página Ocupa UnB, no Facebook, os estudantes apontam que, devido à conjuntura, desde o ano passado, a reitoria da UnB vem aplicando medidas que atacam os trabalhadores terceirizados e os estudantes, especialmente aqueles que dependem de assistência estudantil. “Mesmo com árdua mobilização dos trabalhadores e estudantes desde o início do ano de 2017, com a formação de comissões e ações a fim de impedir a aplicação dessas medidas de austeridade, faz-se necessário essa ocupação da reitoria”, declaram.

“Somos contra a precarização da UnB. Por isso, lutamos e queremos garantir que ocorra uma audiência pública na UnB com participação dos estudantes e trabalhadores, entre MEC e a reitora Márcia Abrahão com a mediação do Ministério Público sobre as contas da universidade. Além disso, exigimos que não haja criminalização nem consequências institucionais dos estudantes e trabalhadores envolvidos na ocupação ou por motivos políticos relacionados ao movimento durante todo o processo, com um documento escrito assinado pela reitoria que garanta isso”, complementam os estudantes na nota.

Confira a pauta do movimento estudantil:

- Contra a demissão dos terceirizados;

- Contra o aumento do RU;

- Pela manutenção das bolsas da permanência estudantil, que afetam principalmente estudantes de baixa renda, negras e negros, indígenas e quilombolas;

- Liberação pelo MEC dos editais de ingresso indígena e quilombola;

- Pela manutenção de todos os estágios remunerados;

- Reestabelecimento dos porteiros da noite;

- Transparência nas contas da universidade;

- Auditoria externa e independente dos contratos, especialmente dos serviços terceirizados;

- Liberação pelo MEC para uso da verba própria da UnB;

- Pela revogação da Emenda 95, do Teto dos gastos;

- Contra a privatização das universidades públicas no Brasil;

- Solidariedade às outras ocupações e lutas que ocorrem nas universidades brasileiras.

*Foto: Mídia Ninja. Com informações da página no facebook OcupaUnB.


Fonte: ANDES-SN


0
|
0
| Denunciar

0 comentários | 516 visualizações | 0 avaliações

Comentar esta notícia