OIT investiga violação de direitos trabalhistas no Brasil

Atualizado em 05 de Junho de 2019 às 11h24

Organização investiga Reforma Trabalhista, aprovada em 2017, por violar princípios básicos do direito internacional do trabalho

Foto: Agência Brasil

O Brasil foi incluído em uma lista preliminar da Organização Internacional do Trabalho (OIT) que contém 40 casos suspeitos de violação de direitos trabalhistas. A OIT investiga a Reforma Trabalhista por violar princípios básicos do direito internacional do trabalho. Aprovada em 2017, a reforma permite que o que for negociado prevaleça sobre a legislação. A informação foi divulgada pelo jornal Valor Econômico na terça (4).

A OIT irá estudar os 40 casos listados e elaborará uma relação final com 24 ocorrências. Essa lista será apresentada na Conferência Internacional do Trabalho, que tem início em 10 de junho, em Genebra, na Suíça.

No relatório preliminar, os peritos da OIT apontaram que os artigos 611 A e B da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) violam os direitos trabalhistas. Incluídos após a reforma, esses artigos determinam a prevalência do negociado sobre o legislado.

Segundo os peritos, as normas trabalhistas só podem ser alteradas para beneficiar trabalhadores, o que não ocorreu no Brasil. A OIT passou a investigar o caso após denúncias de sindicatos brasileiros.

Caso o Brasil entre na lista final de 24 violações de direitos trabalhistas, a OIT deve tentar intervir junto às autoridades nacionais, negociando mudanças. A organização apenas poderá recomendar modificações na legislação.

Com informações de Valor Econômico

Compartilhe...

Outras Notícias
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
EVENTOS