ANDES-SN participa de audiência no Senado sobre Previdência

Publicado em 20 de Março de 2019 às 15h44

O ANDES-SN esteve no Senado Federal na manhã desta terça-feira (19) para participar de audiência pública sobre Previdência e Trabalho. A audiência, que teve foco em educação, foi organizada pela Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado.

Raquel Dias Araújo representou o ANDES-SN na audiência

Raquel Dias Araújo, 1ª tesoureira do ANDES-SN, representou o Sindicato Nacional na audiência. O senador Paulo Paim (PT-RS), presidente da CDH, comandou a mesa de debates.

Também estiveram presentes outras entidades ligadas à educação, como a Fasubra, o Sindicato Nacional dos Técnicos de Nível Superior das IFES (Atens), a Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal (CONFETAM), a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino (CONTEE), entre outras.

Assista à audiência pública aqui.

Raquel considerou positiva a participação do ANDES-SN na audiência pública. “A audiência foi bastante participativa, o plenário estava lotado. Todas as falas convergiram quanto à necessidade de combater a contrarreforma da Previdência. Foram destacados os aspectos nocivos da contrarreforma para os docentes e demais trabalhadores da educação, da educação básica à superior”, disse a docente.

A audiência pública ocorreu após importantes reuniões do Sindicato Nacional no final de semana. Foram elas as reuniões do Setor das Federais e do Setor das Estaduais e Municipais, além da reunião do Grupo de Trabalho de Seguridade Social e Assuntos de Aposentadoria (GTSSA). Também ocorre, na segunda e terça (18 e 19), a Jornada dos Aposentados do ANDES-SN.

“As reuniões indicaram, seguindo as deliberações do 38º Congresso do ANDES-SN, a importância da luta contra a Reforma da Previdência de Bolsonaro. As discussões indicam que, para derrotar essa contrarreforma, é necessária a mais ampla unidade de ação. Isso significa que temos que atuar em todas as frentes, como Fonasefe, a Frente Parlamentar Mista, etc. A unidade deve ser com os partidos de oposição, com as entidades sindicais e os mais amplos setores da sociedade que estão contra a PEC 6/19”, afirma Raquel.

Leia também:

Frente Parlamentar Mista em Defesa da Previdência Social será relançada.

Outras Notícias
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
EVENTOS