13º Conad Extraordinário do ANDES-SN começou nesta sexta-feira, 15

Atualizado em 15 de Outubro de 2021 às 16h07
13º Conad do ANDES-SN discutem realização do próximo Congresso 

Na manhã desta sexta-feira (15) teve início o 13º Conad Extraordinário do ANDES-SN, que tem como tema "Conjuntura e Congresso do ANDES-SN" e ocorre até amanhã (16). Este é o quarto Conad extraordinário realizado pela internet, em decorrência da pandemia de covid-19. O último encontro aconteceu nos dias 2, 3 e 10 de julho.  

O encontro foi aberto com a transmissão do vídeo Seções Sindicais na luta contra a PEC 32, que traz depoimentos de alguns e algumas representantes das seções sindicais do ANDES-SN que estiveram em Brasília (DF) nas últimas semanas, acompanhando as atividades contra a reforma administrativa, no aeroporto e também na Câmara dos Deputados.  

Rivânia Moura, presidenta do ANDES-SN, conduziu a mesa de abertura do 13º Conad Extraordinário, acompanhada de Regina Ávila e Amauri Fragoso, respectivamente, secretária-geral e 1º tesoureiro do Sindicato Nacional. Rivânia parabenizou as professoras e os professores pela data simbólica do dia 15 de outubro e pontuou que a realização do Conad acontece em um momento de intensificação da luta contra a PEC 32. 

‘‘Esse dia que significa resgatar a luta por melhores condições de trabalho para que possamos ensinar e aprender com dignidade. A nossa luta em defesa da Educação Pública no nosso país tem o objetivo de garantir um projeto de Educação Pública gratuita, financiada com fundo público, universal e de qualidade. Esse projeto faz parte da história de 40 anos do ANDES-SN e é, com esse projeto, que parabenizamos as professoras e os professores’’, ponderou Rivânia.

A presidenta falou, ainda, sobre os desafios de se realizar mais um Conad Extraordinário virtual e informou aos participantes sobre a luta presencial da diretoria do Sindicato Nacional. ‘‘Realizar um Conad não presencial nos exige um esforço bem maior de organização, concentração, manutenção dos trabalhos e dos debates a serem realizados. Os últimos dois dias marcaram as primeiras reuniões presenciais da diretoria desde que tomamos posse há mais de dez meses. Agora, temos o desafio de realizar um congresso em uma conjuntura que ainda impõe alguns limites, mas entendendo o quanto essa pauta é importante para a democracia interna do sindicato’’, salientou.

Rivânia também lembrou, em sua exposição, as atividades de luta que estão sendo realizadas mesmo durante a pandemia. ‘‘Em dezembro de 2020, realizamos atos presenciais em Brasília contra a PEC 32. Certamente, naquele momento, éramos bem menos pessoas do que somos hoje. Porém, mesmo assim, o ANDES Sindicato Nacional esteve presente com as entidades que compõem o Fonasefe, com as centrais sindicais e com os sindicatos que têm base em Brasília, para marcar posição contra a PEC 32, contra o governo Bolsonaro. Além disso, estivemos presente na luta indígena, na luta dos estudantes, contribuindo por entender que todas essas lutas conjugam a nossa luta em defesa da vida’’, acrescentou a presidenta do ANDES-SN.

A plenária contou com a participação de 233 docentes, sendo 70 delegados e delegadas, 121 observadores e observadoras, representantes de 78 seções sindicais do ANDES-SN. E, ainda,  11 convidados e convidadas e 31 diretores e diretoras. 

Na mesa de abertura também estiveram presentes representantes de entidades do conjunto dos trabalhadores e das trabalhadoras. Erico Correa, do Fórum Sindical, Popular e de Juventudes de Luta pelos Direitos e pelas Liberdades Democráticas, saudou os presentes e parabenizou todas as professoras e todos os professores pela data de hoje.

‘‘Quero, em nome do Fórum, parabenizar por esse dia que registra a luta de todas e todos que lutam pela Educação nesse país. Segundo, é importante dizer que os números da pandemia demonstram a necessidade da construção da mais ampla unidade possível para lutar contra Bolsonaro, tendo como tarefa número um das entidades combativas o enfrentamento desse governo comandado por um fascista que atua numa corrente internacional ultraliberal. Nossa luta imediata é contra essa reforma administrativa que quer destruir o serviço público’’, pontuou.

Paulo Barela, da CSP-Conlutas, parabenizou professoras e professores pela data e comentou sobre a construção da luta para o dia 28 de outubro, em que é celebrado o Dia do Servidor Público. ‘‘Estamos vivendo uma conjuntura bastante difícil com a mudanças das leis trabalhistas, com os ataques ao conjunto da classe trabalhadora, em especial ao setor dos servidores públicos, que está em luta contra a PEC 32. Todas essas condições impõem que a nossa classe resista e se oponha para enfrentar esse governo com o objetivo de furarmos a bolha para além dos setores organizados. Apesar da última mobilização que realizamos, em 2 de outubro, ter sido um pouco superior as demais, elas ainda estão muito aquém das exigências dessa conjuntura que vive o país e das exigências de botar para fora Bolsonaro, Mourão, Guedes e todos os seus seguidores", afrimou Barela. 

Após a abertura, foi realizada a plenária de instalação, com aprovação do regimento, do cronograma e da pauta do 13º Conad Extraordinário do ANDES-SN. No período vespertino, as e os docentes debatem a conjuntura na plenária no Tema I. 

Já no sábado (16), as e os participantes irão discutir, na Plenária do Tema II, a realização do Congresso presencial do ANDES-SN em 2022.

Compartilhe...

Outras Notícias
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
EVENTOS