Covid-19: Governo de SP determina retorno escolar facultativo 

Atualizado em 09 de Outubro de 2020 às 14h55

Suspensas desde março como forma de evitar a propagação da Covid-19, as escolas públicas e particulares foram autorizadas a retomar as atividades presenciais na quarta-feira (7) em todo o estado de São Paulo.

Apesar da autorização, a adesão é baixa ainda e muitas escolas optaram por não retomar as atividades presenciais. No caso das estaduais, segundo a Secretaria Estadual de Educação, 904 escolas em 219 municípios paulistas passam a ofertar atividades de reforço e recuperação para cerca de 200 mil estudantes. Porém, apenas 100 escolas devem reabrir. Das 4 mil escolas municipais de São Paulo, apenas uma deve reabrir.

As escolas estaduais podem oferecer aulas para alunos do Ensino Médio ou da modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA). Porém, tanto o calendário de retomada presencial como a realização de atividades de reforço nas escolas municipais estaduais e privadas depende da autorização de cada prefeitura. Em Ribeirão Preto, após a prefeitura realizar uma consulta pública um possível retorno, 80% das famílias recusaram a retomada das atividades presenciais.  Nas escolas que atendem alunos do Ensino Fundamental, a data prevista de retorno foi alterada para o dia 3 de novembro.

Já na rede privada, o Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino no Estado de São Paulo (Sieeesp), que representa mais de 10 mil escolas com mais de 2 milhões de alunos, estima que 80% dos 4,5 mil colégios irão reabrir as portas na capital paulistana.

Segundo a professora Flavia Bischain, da CSP-Conlutas, existe uma pressão para que os professores retornem atividades presenciais. “O governo diz que o retorno é opcional, mas muitos professores relatam que estão sofrendo pressão para voltarem às escolas ainda que não haja segurança sanitária”, alertou. De acordo com ela, o governador João Doria e o prefeito Bruno Covas estão “desrespeitando a opinião dos pais que em sua ampla maioria já se manifestaram contra as aulas presenciais na pandemia. Todas as pesquisas reafirmam essa decisão, inclusive as consultas feitas nas escolas”.

Mortes em São Paulo 
Desde o início da pandemia, o estado de São Paulo contabilizou mais de milhão de casos confirmados pelo novo coronavírus e mais de 36 mil mortes, com média diária de 100 mortes em decorrência da doença. Além disso, o número de novas internações pela Covid-19 teve um crescimento,  de 27 de setembro a 3 de outubro, de 3,3%, após 10 semanas com queda no indicador.

Com informações da CSP-Conlutas. Foto: Divulgação/Governo Federal

Compartilhe...

Outras Notícias
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
EVENTOS