Empresas de publicidade se recusam a instalar outdoors contra políticas de Bolsonaro

Publicado em 22 de Setembro de 2020 às 17h44

 

Empresas de diversas capitais do país têm se negado a instalar outdoors contra as políticas desastrosas do presidente Jair Bolsonaro. A peça em questão, produzida pela comunicação do ANDES-SN, denuncia que a proposta de reforma Administrativa do governo federal trará impactos profundos na Educação, Ciência e Saúde pública.

O Sindicato Nacional entrou em contato com diferentes empresas em Brasília (DF), Curitiba (PR) e Cuiabá (MT). E, também, com uma grande empresa do ramo que opera nas capitais: Salvador (BA), Recife (PE), Aracaju (SE), Fortaleza (CE), João Pessoa (PB) e Natal (RN). As empresas se recusaram a veicular a propaganda alegando que, independente de posições políticas, não instalariam a mensagem por medo de retaliação.

Segundo a diretoria do ANDES-SN, a recusa em publicar os anúncios está para além do medo de retaliação. Teria, ainda, relação com um possível alinhamento político dessas empresas com o governo Bolsonaro, uma vez que a preocupação com o conteúdo político exibido nas placas não se fez evidente na veiculação de propagandas de apoiadores do bolsonarismo e, nem mesmo em anos anteriores, quando diversas empresas divulgaram mensagens de grupos de direita. 

Bolsonaro e fake News


Além disso, em várias capitais do país são veiculados outdoors em apoio ao presidente Jair Bolsonaro. A maioria dos anúncios, sem assinatura, usa slogans do governo e expressões como Deus e família. Os outdoors, com conteúdo semelhante e sem identificação de contratante,  também foram vistos em Pernambuco, Mato Grosso, Espírito Santo e São Paulo.


Alguns anúncios, conforme apurou o jornal Extra Classe, contêm informações falsas. Em Recife (PE), por exemplo, uma das mensagens é de agradecimento ao presidente “por levar a água do São Francisco aos nordestinos”. A obra, entretanto, teve 94% do seu traçado concluído em gestões anteriores à do atual presidente, especialmente nos governos Lula (2003/2010) e Dilma (2011/2016). Já em Vitória (ES), os anúncios defendiam o uso da cloroquina para a prevenção da Covid-19.

Compartilhe...

Outras Notícias
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
EVENTOS