Greve Global pelo Clima deve paralisar cidades no Brasil e em todo o mundo nesta sexta (20)

Publicado em 20 de Setembro de 2019 às 11h34

 

Em defesa do meio ambiente e para cobrar ações de combate às mudanças climáticas, cidadãos de todo o mundo irão às ruas nesta sexta feira (20), dia da Greve Global pelo Clima. O objetivo da mobilização mundial é dar visibilidade à situação de colapso ambiental que ocorre em diversas partes do planeta.

As manifestações no Brasil estão sendo impulsionadas pela "Coalizão pelo Clima", uma frente ampla composta por 70 organizações ambientalistas, coletivos, movimentos sociais, sindicatos e ativistas.

O ANDES-SN, assim como demais entidades do setor da educação e do funcionalismo federal, incorporou a data à sua agenda de lutas e convoca toda a categoria docente a integrar os atos agendados em suas cidades.

Manifestações estão marcadas em estados como São Paulo, Rio de Janeiro, Amazonas, Alagoas, Bahia, Amapá, Ceará, Paraná, Rio Grande do Sul e no Distrito Federal. Confira aqui detalhes das manifestações.

País em chamas

A Greve Global pelo Clima ocorre em um momento em que a atenção mundial está voltada para o Brasil devido às queimadas na Amazônia, causadas por fazendeiros da região. A devastação da maior floresta tropical do mundo é acompanhada pelas políticas e declarações do presidente Jair Bolsonaro (PSL), que, desde o início de seu governo despreza e critica a pauta ambiental.

Em apenas nove meses de governo, corte de verbas, flexibilizações e interferências em órgãos ambientais como o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Instituto do Meio Ambiente e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) também estão entre os feitos do presidente e de Ricardo Salles, ministro da área.

Josevaldo Pessoa da Cunha, 1º vice-presidente da Regional Nordeste 2, ressalta que a importância da mobilização em torno da defesa do meio ambiente em todo mundo, e especialmente no Brasil, diante da irresponsabilidade do governo federal, que vem desmontando os órgãos de fiscalização e combate aos crimes ambientais – como ICMbio e Ibama -, desde que assumiu o mandato.

O diretor do ANDES-SN afirma ainda que, a inclusão da Greve Global pelo Clima no calendário de lutas, vai ao encontro do acúmulo que o sindicato nacional tem em relação às pautas agrárias e ambientais, discutidas dentro do Grupo de Trabalho de Políticas Agrárias, Urbanas e Ambientais (GTPaua) da entidade.

“Nesse sentido, reforçamos a necessidade de, dentro do possível, da nossa categoria, em articulação com os movimentos socais e sindicais que defendem o meio ambiente, lutam contra o agronegócio, contra o pacote do veneno, contra o desmatamento e as queimadas da Amazônia, integrem as manifestações locais organizadas para esta sexta-feira, dia 20 de setembro”, acrescentou Cunha, que também integra a coordenação do GTPaua do ANDES-SN.

​*com informações do Brasil de Fato

Compartilhe...

Outras Notícias
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
EVENTOS