Mantendo aulas presenciais até maio, escola da FAB teve 204 alunos infectados pela Covid-19

Publicado em 03 de Junho de 2020 às 13h35
Foto: FAB / divulgação

 

Uma escola localizada na cidade de Barbacena, em Minas Gerais, se tornou um dos maiores focos de transmissão do novo coronavírus do município. A Escola Preparatória de Cadetes do Ar (Epcar), instituição de ensino da Força Aérea Brasileira (FAB), tem 204 alunos infectados pela Covid-19. Na cidade inteira, até 1º de junho, foram confirmados 279 casos pela prefeitura.


A Epcar tem 507 estudantes, em sua maioria menores de idade, e funciona sob regime de internato. A escola, na contramão de todas as outras instituições do ensino federal, estadual e municipal, público e particular, do país, manteve as aulas presencias, mesmo que reduzidas. Desde o início da pandemia do Covid-19, isolamento social tem sido defendido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e diversas entidades da saúde, como a melhor forma de prevenção para o novo coronavírus.


No dia 20 de março, um decreto do Ministério da Saúde já alertava para o estado de transmissão comunitária da Covid-19 em todo o país.


De acordo com a FAB, em nota pública, neste período de pandemia, “algumas das adaptações adotadas foram a utilização de máscaras por professores e alunos, horários de refeitórios ampliados para evitar aglomeração e o incentivo à prática de atividade física individual. Além disso, o efetivo da Epcar passou a trabalhar presencialmente em forma de rodízio, sendo apenas um terço a cada expediente”, diz um trecho do comunicado.


A FAB informou que os alunos da instituição foram dispensados no dia 22 de maio e que a Epcar realizou um cronograma de testagem para Covid-19 em todos os alunos. Do total de testados, 90 alunos tiveram resultado positivo e 114 tiveram a indicação de anticorpos da classe IgG em seus testes, o que significa que em algum momento eles foram contaminados.


Negligência 
Após as reclamações de familiares dos alunos da Epcar, de que a escola não estaria cumprindo o isolamento social correto, o Ministério Público Federal (MPF) requisitou a realização de inspeção nas dependências da Epcar pela Secretaria Municipal de Saúde Pública e pelo Conselho Tutelar de Barbacena (MG), município onde a Epcar está situada. Os pais e responsáveis requisitavam a liberação imediata dos estudantes, vários deles já se encontravam gripados, com “infecção de garganta e, consequentemente, com a imunidade baixa” e, ainda, mantendo contatos com “funcionários e instrutores [que] entram e saem diariamente da escola”.


No dia 12 de maio, a inspeção constatou a existência de diversas falhas, entre elas, a permanência e livre circulação de alunos, sem qualquer barreira sanitária quando da interação entre eles e os visitantes, familiares, autoridades e militares; ausência de protocolo sanitário para a desinfecção dos ambientes pelos prestadores dos serviços de limpeza; alunos sem máscaras de proteção, em grupo numeroso, deslocando-se para realização de atividades físicas; baixa ventilação nos alojamentos masculino e feminino e nas salas de aula; e, até, ausência de dispenser de sabão líquido, papel toalha e álcool 70 nos alojamentos e  salas de aula.


Com o resultado, o MPF recomendou, no dia 22 de maio, a Direção de Ensino da Aeronáutica (Direns) e a Epcar a suspensão imediata das aulas e demais atividades acadêmicas presenciais na escola até que ocorra alteração substancial dos casos da Covid-19. O órgão afimou que a Direns e a Epcar não podem exigir dos alunos adolescentes "que permaneçam enclausurados no interior das dependências da organização de ensino, sob regime de internato, sem propiciar-lhes condições dignas e seguras de efetivo isolamento e prevenção contra a contaminação pelo novo coronavírus (covid-19)”.


Até o retorno das aulas presenciais, de forma segura, o órgão recomendou que a Epcar assegure prestação integral de ações e serviços de saúde, inclusive atendimento médico e psicológico, a todos os alunos as escola que necessitarem ou solicitarem, especialmente aos já infectados pelo novo coronavírus e sos que apresentaram sintomas de síndrome gripal e estão isolados com suspeita de contaminação, entre outras medidas.


*Com informações do site Notícias Gerais

Compartilhe...

Outras Notícias
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
EVENTOS