Memorial ‘Sementes da Ufam’ homenageia membros da comunidade acadêmica vitimados pela Covid-19

Atualizado em 23 de Julho de 2021 às 14h49

A Associação dos Docentes da Universidade Federal do Amazonas (Adua – Seção Sindical do ANDES-SN) lançou, no último dia 7 de julho, o memorial “Sementes da Ufam”, em homenagem aos membros da comunidade acadêmica da Universidade Federal do Amazonas que faleceram no primeiro ano da pandemia da Covid-19. O material traz depoimentos e fotografias de docentes, discentes, técnico-administrativos e técnicas-administrativas em educação (TAEs) e outros profissionais da instituição, que partiram entre março de 2020 e março deste ano. O memorial faz ainda um tributo especial aos e às docentes que participaram ativamente na defesa da educação pública e por uma sociedade mais justa.

No primeiro ano da pandemia da Covid-19, a Ufam registrou o falecimento de 123 membros da comunidade acadêmica, entre estudantes, discentes egressos, docentes e TAEs ativos e ativas; professoras, professores e demais servidores aposentados e aposentadas. Somente no primeiro trimestre de 2021, foram 61 falecimentos, quase o total dos 10 meses de 2020 (março a dezembro), quando 62 membros da Ufam faleceram. Mais que números, eram vidas de pessoas que colaboraram para o ensino, a pesquisa e conhecimento na região. Entre elas estão grandes lutadores e lutadoras sociais como um dos fundadores e primeiro presidente da Adua SSind, professor Osvaldo Coelho; e os ex-diretores da Seção Sindical, Luiz Fernando Souza Santos e Arnóbio Alves Bezerra, e ex-diretora, Geny Brelaz de Castro.

Organizado e produzido pela Seção Sindical do ANDES-SN na Ufam, o memorial conta com a colaboração de colegas, familiares, amigos e amigas que enviaram fotografias e relatos de suas lembranças e vivências. “Nosso intuito é marcar simbolicamente o legado que os colegas deixaram em nossas vidas. A pandemia e todo o descaso governamental em conduzi-la levaram de forma traiçoeira centenas de trabalhadores, trabalhadoras e discentes da Ufam e não poderíamos nos furtar de prestar nossa homenagem afetuosa àqueles e àquelas que contribuíram na construção do conhecimento no estado do Amazonas”, disse a 2ª secretária da Adua SSind, professora Valmiene Sousa.

O nome “Sementes da Ufam” faz relação ao legado para o conhecimento no Amazonas deixado por aqueles e aquelas que partiram. “As sementes representam justamente que estarão presentes e que cabe a nós rememorá-las e honrá-las através de nossa luta em defesa da vida”, explica Valmiene. Assim como o nome, a parte artística do memorial, composta por flores e frutos, foi planejada como forma a materializar a ideia de que a herança do saber continuará a florescer e a dar frutos e que todos e todas permanecerão vivos na lembrança de amigos e amigas, na pesquisa produzida para a comunidade da qual fazem parte e para a Universidade que ajudaram a construir.

Acesse o Memorial neste link: https://bit.ly/3hVm3XU

Fonte: Adua SSind. com edição do ANDES-SN

Compartilhe...

Outras Notícias
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
EVENTOS