NOTA DE REPÚDIO À VIOLÊNCIA DA POLICIA MILITAR E DO GOVERNO RUI COSTA CONTRA A OCUPAÇÃO MARIA FELIPA, O ADVOGADO DOUGLAS MATOS E O DEPUTADO ESTADUAL HILTON COELHO

NOTA DE REPÚDIO À VIOLÊNCIA DA POLICIA MILITAR E DO GOVERNO RUI COSTA CONTRA A OCUPAÇÃO MARIA FELIPA, O ADVOGADO DOUGLAS MATOS E O DEPUTADO ESTADUAL HILTON COELHO

Publicado em 03 de Janeiro de 2020 às 12h19

      O ano de 2019 vem sendo marcado por ataques aos direitos da classe trabalhadora, desestruturação dos direitos sociais e, nos estados, antecipação das políticas do Governo Bolsonaro. A criminalização das lutas e dos lutadore(a)s marcaram o dia de ontem na cidade de Salvador/BA, quando a PM do Governo Rui Costa agiu de forma truculenta e violenta contra a Ocupação Maria Felipa. 

      Na madrugada do dia 28 de dezembro de 2019, as famílias que ocupavam, desde o dia 29 de novembro, o prédio do antigo Hospital Couto Maia e que foram removidas na véspera do Natal numa ação ilegal e violenta do Governo do Estado, ocuparam o Galpão Navegação Baiana, localizado no fim de linha da Ribeira, na Cidade Baixa. A ocupação foi novamente atacada agora marcada pela indisposição do Governo de negociar e pela ilegalidade, pois de forma covarde e violenta a PM agrediu mulheres, crianças e idosos e disparou um tiro em direção ao deputado estadual Hilton Coelho (PSOL) e o advogado do movimento Douglas Matos.

      A ocupação e os(as) militantes resistiram e a pior parte foi o sequestro do Dirigente Nacional do MLB - Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas, Vitor Aical Moraes, pela PM/BA,  que, após mobilização e busca nas delegacias, a viatura, após horas, apresentou-se  na 7ª Delegacia dando voz de prisão ao militante, que alegou o uso de tortura por parte dos policiais. Vitor Moraes foi liberado após pagamento de fiança. Um grave precedente que demonstra a grave perseguição e criminalização dos Movimentos Sociais.

    O Governo do Estado da Bahia deixou 200 famílias sem teto, torturou o militante Vitor Moraes e disparou tiro contra o Deputado Estadual e membro da Comissão de Direitos Humanos Hilton Coelho, demonstrando nenhum compromisso com os direitos sociais e com a democracia, pois moradia e a livre manifestação são direitos constitucionais. O que aconteceu na cidade de Salvador foi grave. Precisamos combater e denunciar tais ações, pois lutar não é crime! 

     A Diretoria do ANDES-SN repudia a violência de Estado e a criminalização dos que ousam lutar por dias melhores. Repudia essa ação do Governo Rui Costa e se solidariza com as famílias expulsas da ocupação e os militantes atacados pela PM/BA. 

 

Brasília, 2 de janeiro de 2020.

 

Diretoria do ANDES-Sindicato Nacional

 

Outras Notas Politicas
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
EVENTOS